Foto: Daniel Pinheiro

Representando a realeza ancestral africana, Egili Oliveira da show na Sapucaí

Professora de samba no pé e atriz será rainha pelo segundo ano consecutivo na escola da Série Ouro
Sambista nata, estudiosa da cultura e dos ritmos africanos, Egili Oliveira mostrou na noite de sábado , que a comunidade ainda tem vez na Sapucaí. Rainha de Bateria dos Acadêmicos de Vigário Geral, a professora de samba que é reconhecida internacionalmente por formar passistas de outras nacionalidades, foi ovacionada pelo público que prestigiou os treinos oficiais realizados pelas escolas que integram a Série Ouro do carnaval.
“Estar no maior palco do samba após dois anos é como se fosse uma estreia. Quem é sambista sabe o quanto a Sapucaí é importante para nós. Somos artistas do povo, precisávamos voltar para a nossa casa”, comentou a atriz que, durante a pandemia teve que se reinventar ao ver suas turnês internacionais canceladas por conta da pandemia da COVID 19.
Com figurino inspirado na realeza ancestral, Egili falou também da importância da manutenção da tradição e da necessidade de um olhar especial para as escolas que estão no grupo de acesso.
“O trabalho das escolas que sonham em alcançar o Grupo Especial  é feito com muita dedicação. Costumo dizer que estas pessoas são verdadeiros heróis porque contam com todo tipo de adversidade , principalmente a falta de dinheiro e estrutura para montar o espetáculo que todos vêem e, ainda assim, vamos para a avenida com enredos culturais, com apresentações emocionantes que precisam ser valorizadas” diz a rainha de bateria.

** Este texto não necessariamente reflete, a opinião do FoliaDoSamba

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.